CNC

Mercado melhora expectativas sobre arrecadação, receita líquida, resultado primário e PIB nominal em 2024

Mercado melhora expectativas sobre arrecadação, receita líquida, resultado primário e PIB nominal em 2024

Prisma Fiscal de maio, divulgado nesta quarta-feira (15/5) pela Secretaria de Política Econômica, também revela maior otimismo para a relação Dívida/PIB

 

A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Fazenda (MF) divulgou nesta quarta-feira (15/5) o Relatório do Prisma Fiscal de maio. O material revela melhora das perspectivas de mercado em relação ao comportamento de diversas variáveis e indicadores fiscais e macroeconômicos de 2024. As percepções ficaram mais otimistas para a evolução da arrecadação das receitas federais; receita líquida, resultado primário, relação porcentual entre Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) e Produto Interno Bruto (PIB), além do PIB nominal.

Para 2024, a mais recente estimativa de mercado para a arrecadação das receitas federais aponta para resultado de R$ 2,593 trilhões no ano (ante R$ 2,588 trilhões, em abril). Para a receita líquida do Governo Central, as mais recentes projeções consideram valor de R$ 2,120 trilhões neste ano (diante de R$ 2,103 trilhões, na edição anterior do Prisma). A projeção para o resultado primário de 2024 também melhorou, saindo de déficit de R$ 78,6 bilhões na coleta de abril para déficit de R$ 76,8 bilhões em maio. A relação DBGG/PIB agora é calculada em 77,3% (ante 77,45%, em abril).

Por outro lado, os agentes de mercado pioraram estimativas relativas ao comportamento da despesa total do Governo Central e resultado nominal. A mais recente projeção de mercado para a despesa total aponta para cifra de R$ 2,189 trilhões neste ano (era R$ 2,179 trilhões, em abril).

Para o resultado nominal do Governo Central, o novo cálculo aponta para déficit de R$ 692,678 bilhões em 2024 (frente R$ 663,255 bilhões, em abril).

Todos esses valores referem-se à mediana dos dados enviados pelos agentes de mercado que contribuem com a SPE para a elaboração do Prisma Fiscal. Os dados foram coletados até o quinto dia útil do mês.

Curto prazo

O Prisma Fiscal também traz previsões mensais de curto prazo, referentes aos meses de maio, junho e julho. O material mostra, entre outros pontos, que para este mês há estimativa de que a arrecadação das receitas federais alcance R$ 199,664 bilhões (ante R$ 196,650 bilhões, em abril).

Melhorou também a projeção para a receita líquida do Governo Central deste mês, agora projetada em R$ 157,478 bilhões (frente R$ 155,851 bilhões, em abril). Para o resultado primário do mês, as mais recentes estimativas apontam para déficit de R$ 38,466 bilhões (ante R$ 38,506 bilhões, conforme era estimado em abril).

O mercado também se mostrou mais otimista em relação ao comportamento do mercado de trabalho. A nova estimativa é de que a taxa de desemprego encerre maio em 7,86% da força de trabalho (ante 8,1%, na edição anterior do Prisma Fiscal). Também foi melhorada a estimativa em relação à população ocupada: saltou de 100,153 milhões (percepção de abril) para 100,509 milhões de pessoas (maio).

Por outro lado, pioraram as estimativas relativas à despesa total do Governo Central e ao resultado nominal do Governo Central em maio. Em relação à despesa total, o cálculo mais recente de mercado aposta em valor de R$ 199,945 bilhões este mês (ante R$ 196,614 bilhões, na edição anterior do Prisma Fiscal). Para o resultado nominal, as mais recentes perspectivas apontam para déficit de R$ 94,571 bilhões em maio de 2024 (frente R$ 94,196 bilhões, conforme era estimado em abril).

O Prisma Fiscal

O Prisma Fiscal é o sistema de coleta de expectativas de mercado elaborado e gerido pela SPE para acompanhamento da evolução das principais variáveis fiscais brasileiras do ponto de vista de analistas do setor privado. Esse sistema apura, ainda, variáveis auxiliares de atividade econômica, nível geral de preços e mercado de trabalho, itens que geram impactos nas contas públicas e na política fiscal em geral.

O relatório do Prisma Fiscal reúne estatísticas das previsões consolidadas das instituições (mediana, média, desvio padrão, mínimo e máximo). Ao apresentar estatísticas das expectativas ao público em geral, o Prisma Fiscal possibilita o acompanhamento da sociedade sobre as perspectivas dos agentes a respeito da situação fiscal do país.

As projeções mensais do relatório — maio, junho e julho, nesta mais recente edição — revelam as expectativas de mercado para arrecadação das receitas federais; receita líquida, despesa total, resultado primário e resultado nominal do Governo Central; INPC; taxa de desemprego e população ocupada.

Já no que diz respeito às projeções anuais, o relatório apresenta as previsões relativas a 2024 e 2025 para arrecadação das receitas federais; receita líquida, despesa total, resultado primário e resultado nominal do Governo Central; DBGG, deflator, PIB nominal e inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Imagem: Internet

Fonte: gov.br/fazenda/pt-br

The post Mercado melhora expectativas sobre arrecadação, receita líquida, resultado primário e PIB nominal em 2024 first appeared on Portal do Comércio.

Deixe aqui seu comentário!
Shares:

Related Posts