Notícias Fecomércio

Maior alta de preços em um ano faz CNC reduzir previsão de crescimento do setor de serviços

Maior alta de preços em um ano faz CNC reduzir previsão de crescimento do setor de serviços

Com o recuo no volume de receitas de 0,9% em fevereiro, no comparativo com janeiro, revelado pela Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (12 de abril) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revisou para baixo a previsão de crescimento do setor de serviços, de 2,1% para 1,9%, em 2024. Para o turismo, a expectativa se manteve estável: a alta deve ser de 2,2% neste ano.

Conforme o presidente da CNC, José Roberto Tadros, a queda ocorreu em um contexto pontual de aumento dos preços dos serviços no Brasil, que subiram 1,6% – a maior alta em 12 meses. De toda forma, ele entende que, para consolidar o crescimento do setor, é fundamental que medidas de apoio à atividade econômica continuem sendo implementadas. “Se a macroeconomia seguir no ritmo esperado, com quedas constantes das taxas de juros e inflação dentro da meta estipulada, 2024 tende a ser um ano positivo para os consumidores e, consequentemente, para os serviços”, afirma Tadros.

Apenas o segmento de serviços prestados às famílias registrou avanço no mês, embora tímido, de 0,4%. As maiores quedas foram dos serviços profissionais e administrativos, que retrocederam 1,9%, e serviços de informação, com retração de 1,5%. Esses dois percentuais puxaram o indicador geral para baixo.

Para o turismo, expectativa de alta de 2,2% foi mantida pela Confederação

Volume de receitas do turismo caiu no mês do carnaval

Pelo segundo mês seguido, o volume de receitas do turismo apresentou recuo. Em fevereiro, a queda foi de 0,8% em relação a janeiro deste ano. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o Índice de Atividades Turísticas (Iatur) acusou uma singela alta, de 0,3%, pelo segundo mês consecutivo. “Nesse sentido, a queda da variação mensal e a estabilidade no comparativo anual ainda podem ser encaradas como resultados pontuais, uma vez que os preços setoriais já acusam tendência de queda ou desaceleração”, explica o economista da CNC responsável pela análise, Fabio Bentes. Conforme ele, a inflação de serviços registra variação média de 5,2% nos 12 meses encerrados em fevereiro. Um ano atrás, essa variação era de 7,8%.

Carnaval 2024 teve alta de 28% de passageiros internacionais

O mês da folia foi muito positivo no que diz respeito aos voos internacionais. A quantidade de passageiros transportados nesse tipo de viagem, que foi de 2,07 milhões em fevereiro, é 28,6% maior do que há um ano, quando houve1,61 milhão de viajantes. O valor ultrapassou em 5,8% a quantidade de passageiros de fevereiro de 2020, mês anterior ao início da pandemia, quando foi registrado 1,96 milhão de passageiros.

Com menos intensidade, também subiu a quantidade de passageiros transportados em voos domésticos em fevereiro. O número foi 2,9% maior do que no mesmo mês de 2023 (6,78 milhões, em 2024, contra 6,59 milhões, em 2023). Isso ocorreu mesmo com a variação de preço acima da média das passagens aéreas. Em 2023, o aumento foi superior a 47% e respondeu por 0,3 ponto percentual do Índice Geral de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo IBGE, que fechou aquele ano com aumento de 4,62%.

Acesse aqui a análise completa

The post Maior alta de preços em um ano faz CNC reduzir previsão de crescimento do setor de serviços first appeared on Portal do Comércio.

Deixe aqui seu comentário!
Shares:

Related Posts